Regime de caixa e competência: saiba a diferença

Existem dois regimes básicos para o registro de lançamentos contábeis: Regime de Competência e Regime de Caixa. O Regime de Competência considera o registro dos eventos na data do fato gerador, ou seja, quando ocorreu a receita ou despesa, enquanto o Regime de Caixa registra os lançamentos contábeis na data em que o valor entrou ou saiu das contas bancárias ou caixa.

REGIME DE COMPETÊNCIA

A escrituração por competência dá-se no momento em que a receita ou despesa aconteceu. Quando a contabilidade utiliza este regime, as receitas ou despesas tem os valores contabilizados no mês em que ocorreram. Independentemente se serão pagas no mesmo período ou em data futura. A data de escrituração acompanha a data da nota fiscal ou recibo, de aquisição de bem ou produto, de venda ou prestação de serviço.

Um dos princípios contábeis é o “Princípio da Competência”, que diz que os resultados das operações devem ser registrados nos períodos a que se referem, por isso, é o padrão utilizado na contabilidade das empresas.

REGIME DE CAIXA

No Regime de Caixa, a escrituração ocorre na data em que houve a movimentação financeira. Mesmo que o produto tenha sido entregue e a nota fiscal emitida, o lançamento contábil só ocorrerá na data em que a transação for efetivamente paga. Apesar de a contabilidade utilizar tradicionalmente o Regime de Competência, a escrituração por Regime de Caixa se torna uma ferramenta financeira muito útil. Ela possibilita que os gestores tenham informações sobre os montantes que possuem em determinada data e previsões de pagamentos a serem efetuados futuramente.

A CONTABILIDADE RURAL E O REGIME DE CAIXA

Assim como profissionais liberais de outras áreas, o produtor que explora a Atividade Rural como Pessoa Física utiliza-se da ferramenta do Livro Caixa para realizar a escrituração contábil.

Os produtores que faturam menos de R$ 56 mil por ano são isentos de apuração com prova documental. Quem faturar entre R$ 56 mil e R$ 4,8 milhões tem de efetuar a escrituração do Livro Caixa, que pode ser feita pelo programa Atividade Rural disponibilizado pela Receita Federal.

Com a exigência do LCDPR para os produtores que faturarem mais que R$ 4,8 milhões a partir de 2020, esses precisarão escriturar sua movimentação em arquivo digital, com diversas informações como:

– Conta por onde transitou o recurso;

– CPF/CNPJ do participante da operação;

– Tipo de documento que comprova a operação.

A Receita Federal não disponibiliza um sistema para o LCDPR, que nem ocorre com o LC. O escritório precisa adquirir um sistema, conheça as melhores ferramentas para a contabilidade rural.

A Farmcont possui um software exclusivo para a contabilidade rural, que atende de forma rápida e segura o LCDPR, confira as vantagens.

Deixe seu comentário